Quem sou eu

Minha foto
Professora graduada no Curso Normal Superior pela Universidade de Uberaba-MG,pós-graduada em Coordenação Pedagógica-UFOP-MG, atuando na área de Ensino Fundamental e Médio.

quinta-feira, 3 de maio de 2012


Livro Pinote,o fracote e Janjão,o fortão

http://picasaweb.google.com/106565440851376497248/LivroLivroPinoteOFracoteEJanjaoOFortao?feat=directlink

RESPEITO ÀS DIFERENÇAS / TOLERÂNCIA

Dados da Aula:
O que o aluno poderá aprender com esta aula:

■Possibilitar vivências em que as crianças reconheçam outras formas de resolução de conflitos, baseado no diálogo e na negociação. 
Duração das atividades
Duas aulas Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
As relações entre as crianças. 
Estratégias e recursos da aula
1º Momento 


O professor deve propor momentos de brincadeiras e observar as crianças, o modo como resolvem os conflitos, as disputas, as diferenças de pensamento e maneira de ser.A partir daí propor uma conversa na roda com as seguintes perguntas: 

■Quando um colega não deseja brincar com a gente, como cada um reage?
■Como devemos agir quando um amigo fica chateado conosco e não quer mais brincar? 
O profesor registra as falas dos alunos na roda e depois propõe que cada criança anote suas reações, jeitos de resolver seus conflitos, depois eles devem ilustrar. Em seguida, o professor organiza um mural com o registro dos alunos para que todos possam conhecer as diferentes formas de resolver um problema quando está chateado. 

2º Momento 


O professor faz a Leitura do livro Pinote, o fracote, Janjão, o fortão de Fernanda Lopes de Almeida. Após a leitura inicia um diálogo na roda sobre a história. Sugestão de algumas questões para refletir com as crianças durante o debate: 

■Por que o Janjão era o mais forte da turma? 
■Por que o Janjão é o fortão? 
■Por que o Janjão só mandava fazer coisas más? 
■Por que os colegas aceitaram fazer aquelas brincadeiras? 
■Por que o Pinote não fez nada?" Por que pinote era o fracote? 
■Por que o Janjão é o fortão e não conseguia vencer o pensamento do Pinote? 


Fonte:www.livrariacultura.com.br/.../resenha.asp? 

Em seguida, sugere uma atividade individual de reescrita do texto mudando o final da história. 

3º Momento: 


O Professor propõe a construção de uma história coletiva baseada do livro de Fernanda Lopes de Almeida, uma outra versão do texto lido. 

4º Momento: 

Realizar uma brincadeira simbólica a partir da história lida. As crianças com a professora organizam a sala para a brincadeira, combinam entre elas quais os personagens que irão representar. Nessa atividade, o professor pode ser acresentar novos personagens de modo que todas as crianças da sala possam brincar. 


Pinote era o menino mais fraquinho da turma. Mas derrubou Janjão, o fortão.
Um dia, a turma resolveu brincar de Rei dos Piratas. Está claro que o Rei era o Janjão. Janjão, como sempre, aproveitou para abusar: Jogou pedras no Veludo e obrigou os piratas a jogarem também, passou rasteiras nas galinhas e só parou quando o galo tomou uma providência, agarrou o galo pelo pescoço e deu ordem aos piratas:
– Prendam esse criminoso!
Avançou na bicicleta da Juju e, quando a Juju reagiu, obrigou todo o mundo a lutar com ela. Ficou passeando de bicicleta e não deixou ninguém dar uma voltinha, mandou invadir o pomar de Seu Manuel e não deixou ninguém comer nada, comeu todas as frutas sozinho e jogou as cascas em cima dos piratas, contou uma porção de piadas sem graça e ordenou aos piratas:
– Que estão esperando? Comecem a rir!
Foi então que reparou em Pinote e viu que Pinote não estava rindo. E se lembrou que Pinote não tinha obedecido a nenhuma de suas ordens.
– Pirata Pinote! Estou reparando que você não me obedeceu em nada.
Quer ir preso?
– Não quero, não, Rei.
– Então por que não está rindo?
– Se o senhor quiser, eu posso rir com a boca.
Janjão fez a maior caçoada de Pinote:
– Ha! Ha! Ha! Só se pode rir com a boca, bobão!
– Engano, Rei. A boca pode estar rindo e o pensamento não estar.
Janjão ficou furioso:
– Pois diga ao seu pensamento que ele tem que achar graça nas minhas
piadas!
– Sim, senhor.
Janjão contou outra piada. Pinote riu com a boca. Janjão ficou na maior dúvida. De repente Janjão começou a chorar. Todos foram socorrer Janjão, que teve de ser carregado para casa. Ficou de cama e emagreceu três quilos. Nunca mais conseguiu brincar sossegado de Rei dos Piratas. Ficava sempre com aquela cisma:
– Que será que o pensamento do Pinote está pensando?







Um comentário:

  1. Gostei muito das suas sugestões para trabalhar os valores da aceitação e tolerância.
    Sou proprietária do site www.bullyingnaoebrincadeira.com.br, onde tenho um espaço do professor.
    Vou levar sua atividade para lá, tá? É claro que vou citar a fonte.
    Um abraço
    Valeria Rezende da Silva

    ResponderExcluir